TRE derruba perseguição de Paulo Neto e Mantém chapa Besaliel e Araújo Diniz



O julgamento do recurso apresentado pela coligação ligada ao deputado Paulo Neto, contra a chapa Besaliel Albuquerque e Araújo Diniz, voltou a pauta do Tribunal Regional Eleitoral - TRE, na tarde desta segunda-feira (18). 

O julgamento começou com o parecer do juiz eleitoral Cristiano Simas, que na última sessão pediu vistas do processo. 

Simas disse que não encontrou elementos que viessem a contrariar a vontade popular, de forma que não há robustez para uma cassação de mandato. 

As declarações falsas de uma das testemunhas arroladas pela oposição, foi outro ponto mencionado pelo juíz, que votou a favor de Besa. 

Para Simas, os relatos das testemunhas Raimundo Nonato Reis (que deu declarações falsas) e Maria Gorete, teriam que ser ignorados do referido processo. 

O juiz destacou que a experiência adquirida ao longo de 7 anos que esteve atuando como juiz eleitoral da 42ª zona eleitoral de Chapadinha, ver tal ação como uma comum tentativa de um grupo político de se perpetuar no poder, reforçando não reconhecer qualquer fundamento na tentativa de cassação, votando pelo desprovimento do recurso. 

Voto seguido pelo juíz André Santos e juíza Anna Graziella. 

O presidente do TRE/MA, desembargador Joaquim Figueiredo, após breve explanação do processo reconheceu não haver provas robustas para cassação, acompanhando a maioria e livrando Besa e Araújo de cassação.

Postar um comentário

0 Comentários