Prefeito suspende vacinação após criança sofrer parada cardíaca

Vacinação em São Paulo (imagem ilustrativa).
A prefeitura de Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, está trabalhando em conjunto com órgão técnicos e científicos do estado para averiguar se há relação entre a parada cardíaca sofrida por uma criança e a vacina contra Covid-19.

O prefeito Anderson Prado suspendeu a vacinação de crianças após o caso e afirma que ainda não há comprovação de que o imunizante tenha causado a parada cardíaca. No entanto, a prefeitura tomou a decisão por segurança e para acompanhar diariamente as 46 crianças já vacinadas na cidade.

“O que nós fizemos foi uma medida cautelar, de segurança. Não há ainda a comprovação de que há relação entre a vacina e a parada cardíaca. Essa resposta tem que vir de órgãos federais e estaduais”, disse Prado ao Metrópoles.

O prefeito conta que, por ser uma cidade pequena com 70 mil habitantes, conhece os pais da menina que sofreu a parada cardíaca. Ele está acompanhando a recuperação da criança.

“A prefeitura de Lençóis paulista combate a pandemia de frente. Somos uma cidade totalmente a favor da ciência, da vacina. Nós só tomamos essa medida de forma cautelar e não estamos, nem queremos e nem vamos tornar essa medida de extrema direita, uma medida política. É uma medida administrativa e cautelar”, ressaltou Prado.

Parada cardíaca

A menina segue internada no Hospital Unimed Botucatu e seu quadro é estável. A criança tem asma como comorbidade. Segundo Anderson Prado, entre as outras 45 crianças vacinadas, apenas uma teve sintomas adversos leves, como febre.


Postar um comentário

0 Comentários