Quatro deputados maranhenses votam contra Reforma da Previdência - Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

11 de julho de 2019

Quatro deputados maranhenses votam contra Reforma da Previdência

A Reforma da Previdência foi aprovada, em 1º Turno, na Câmara Federal. A aprovação foi por 379 votos a favor contra 131, mas agora para concluir a votação, os parlamentares ainda precisam analisar emendas e destaques apresentados pelos partidos para tentar alterar pontos específicos da proposta.
Conforme o Blog do Jorge Aragão antecipou, apenas quatro dos 18 deputados federais do Maranhão votaram contrários a Reforma da Previdência.
Somente os deputados Eduardo Braide (PMN), Zé Carlos (PT), Márcio Jerry (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB), votaram contra a reforma, mas a maioria da Bancada Federal do Maranhão votou a favor.
No total, foram 14 parlamentares que votaram a favor da Reforma da Previdência. Os votos favoráveis foram de: Aluisio Mendes (Podemos), André Fufuca (PP), Cléber Verde (PRB), João Marcelo (MDB), Edilázio Júnior (PSD), Gil Cutrim (PDT), Pedro Lucas (PTB), Gastão Vieira (PROS), Hildo Rocha (MDB), Pastor Gildenemyr (PSL), Josimar de Maranhãozinho (PR), Juscelino Filho (DEM), Júnior Lourenço (PR) e Marreca Filho (Patriotas).
O voto mais polêmico foi do deputado Gil Cutrim, que não seguiu a orientação do seu partido, o PDT, e votou a favor da reforma. Vale destacar que Gil não foi o único pedetista a votar a favor da reforma, a deputada Tábata Amaral, um dos nomes de mais destaque no partido, também votou favorável a reforma. Alguns mais radicais dentro do PDT defendem a expulsão da legenda de quem não seguiu a orientação do partido.
Veja abaixo as principais mudanças impostas pela Reforma da Previdência:
Imposição de idade mínima para os trabalhadores se aposentarem: 65 anos para homens e 62 anos para mulheres;
Tempo mínimo de contribuição previdenciária passará a ser de 15 anos para as mulheres e 20 anos para os homens;
Regras de transição para quem já está no mercado de trabalho.
Agora é aguardar e conferir a votação em 2º Turno na Câmara dos Deputados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário