Impeachment do prefeito de Santa Quitéria do Maranhão é protocolado na Câmara de Vereadores. - Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

10 de maio de 2019

Impeachment do prefeito de Santa Quitéria do Maranhão é protocolado na Câmara de Vereadores.

A Lei N 1079 de 10 de abril de 1950, comumente conhecida por Lei do Impeachment, legítimo instrumento que tem servido para mudar a realidade do país desde  o período republicano,  passa a ser uma salvaguarda para a população de Santa Quitéria, no Baixo Parnaíba maranhense, município a 340km da capital São Luís. 




A atual gestão é alvo de investigação e um arsenal denúncias por parte dos vereadores de oposição, dos representantes do Ministério Público Estadual e Federal, processos investigativos na Polícia Federal, agora tem por meio da iniciativa popular um protocolo na Câmara de Vereadores de um processo de Impeachment. Um calhamaço de robustas denúncias, como contratação de empresas fantasmas, lavagem de dinheiro, licitações fraudulentas, desvio de recursos, saques indevidos, superfaturamento de notas, atraso salarial, perseguição de servidores, serviços básicos sem funcionamento, postos de saúde sem pleno atendimento à população, escolas sucateadas, merenda escolar precária, pontes e estradas vicinais abandonadas e de difícil acesso, transporte escolar irregular. O caos instalado pela inoperância e incompetência do comando municipal. Sem contar que populares denunciam que o crime de agiotagem instalou-se na máquina pública, deixando-a sem condições de atender os mínimos anseios da sociedade. 

Na próxima quinta-feira está sendo preparada manifestações de convocação popular para reforçar o pedido de cassação do prefeito Alberto Rocha que vem maltratando a população da cidade. Asseverou um dos líderes do processo, o assentado Luís Eusébio: “em toda a história do nosso município ainda não tivemos registro de administração mais cruel e desrespeitosa com o povo quiteriense com esta que está instalado. A população não suporta mais a má gestão deste prefeito”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário