UPA, Desamparo e Cinismo - Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

13 de janeiro de 2019

UPA, Desamparo e Cinismo



A menos que algo excepcionalmente bom aconteça nas próximas 48 horas, a Unidade de Pronto Atendimento do Areal, que – de março de 2017 até agora – foi mantida pelo governo do estado com qualidade mais que aprovada pela população, vai deixar de existir nestes padrões.

Como todas decisões de órgãos governamentais têm seus contextos políticos, seja na passividade de nossa sociedade ou na falta de legítimos representantes, o futuro sombrio da busca pelo bom atendimento que não teremos mais, contrasta com a farra das nossas escolhas em tempo de eleições.

Essa UPA que tantas dores aplacou e tantas vidas salvou, tinha um padrinho na Assembleia Legislativa, um defensor aguerrido junto ao Palácio dos Leões... Tinha, hoje não tem mais.

Em seu lugar, os tarimbados deputados que restaram devem suas eleições ou reeleições a prefeituras, esquemas e outras espertezas distantes das necessidades reais das pessoas e alheias ao bem do povo.

Sendo a perda da UPA o primeiro reflexo do nosso desamparo, que fique a viva lembrança do atendimento digno que ali tivemos como a constranger quem poderia fazer alguma coisa para manter o benefício e cinicamente nada faz.  

Um comentário:

  1. De fato, em se tratando da UPA Areal, o deputado Levi Pontes fará muita falta. Foi ele um dos (se não o único) parlamentares que mais lutaram junto ao governo do estado pela ativação, manutenção, preservação e melhoria na qualidade dos serviços e atendimento prestados naquela unidade básica de saúde.

    Lembre-se que a referida UPA, após instalada, só inciou seu atendimento ao público depois que o governo estadual, por intervenção do deputado Levi Pontes, assumiu a sua administração em 2017.

    Com a inauguração do Hospital Regional de Chapadinha em 2018, o governo do estado, visando reduzir despesas, entrega a gestão da UPA Areal ao governo municipal, comprometendo-se a repassar ao município R$ 200 mil para ajudar na manutenção da unidade.

    A pergunta que fica é: Será que o município terá condições de manter a UPA Arial com a mesma qualidade dos serviços e a excelência em atendimento que vinha disponibilizando à população até hoje ??!!

    E a resposta é: A menos que haja um empenho parlamentar na ALEMA e bancada federal para salvar a UPA Arial e mantê-la nos padrões atuais, DIFICILMENTE a prefeitura conseguirá fazê-lo, de modo que tal unidade está fadada a ingressar num estado progressivo de desgaste, precariedade e falência !!

    E a omissão de “QUEM PODERIA FAZER ALGUMA COISA PARA MANTER O BENEFÍCIO E CINICAMENTE NADA FAZ” afigura-se como como ato de covardia e traição.

    COVARDIA porque, podendo viabilizar meios e parcerias para uma rápida solução do problema, preferem quedar-se inertes e cruzar os braços, enquanto a saúde pública no país sucumbe cada vez mais na direção do caos.

    TRAIÇÃO porque, ao fecharem os olhos para esse problema que afeta a população, desonram os votos que lhes foram outorgados pelos eleitores para representá-los e defendê-los.

    Com a palavra os senhores senadores, deputados federais e estaduais, gestores do município e do estado e a população.

    Juntos podemos mais !!

    ResponderExcluir