18 de janeiro de 2019

Enquanto Bolsonaro facilita posse, Flávio Dino premia policiais que apreendem armas

Ao passo que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) comemora nas redes sociais publicação de decreto que facilita a posse de armas de fogo, Medida Provisória editada em 2016 pelo governador Flávio Dino (PCdoB) garante premiação para policiais civis e militares que apreendem armas em situação irregular no Maranhão.
Com a medida, só no ano de 2017 foram retiradas de circulação 1.762 armas. No mesmo ano, a taxa de homicídios registrou queda de 40% na região metropolitana de São Luís.
A premiação é concedida de duas formas: mensal, que classifica a bonificação por arma de fogo recuperada em flagrante (os valores vão de R$ 300 a R$ 1.500, considerando o potencial lesivo do armamento e as circunstâncias da apreensão). A outra forma é por bonificação anual, que premia com R$ 20 mil os policiais que mais retiram armas das ruas durante todo o ano anterior.
Armas, fascismo e EUA
Para Dino, além de intensificar o combate à criminalidade, a premiação é uma forma de reconhecer o trabalho de quem se expõe no “enfretamento das dificuldades cotidianas”. Em contrapartida, o governador avalia que o decreto de Bolsonaro não visa melhorar a segurança pública, mas sim vender mais armas.
“O lobby da indústria de armas é muito poderoso, com grande atuação nos Estados Unidos. Vem de lá a inspiração para mexer na legislação brasileira. Mais um exemplo da atual submissão do Brasil aos Estados Unidos”, lamentou Dino em tuíte de 31 dezembro de 2018.
No dia 1º de janeiro deste ano, durante discurso de posse no novo mandato, Dino voltou a tocar no assunto. “Somente fascistas acreditam na guerra e nas armas. Nós devemos atender a objetivos mais elevados”, afirmou.

0 Comentários :

Postar um comentário