Em ano eleitoral, governo Flávio Dino contrata gráficas por R$ 36,8 milhões - Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Em ano eleitoral, governo Flávio Dino contrata gráficas por R$ 36,8 milhões

Com a aproximação do período eleitoral, o Governo Flávio Dino (PCdoB) aproveitou e licitou R$ 36.855.030,23 milhões em material gráfico, segundo dados obtidos pelo Blog.
Governador Flávio Dino.
Governador Flávio Dino.
Os contratos foram publicados no Diário Oficial durante o mês de março e todos tem validade de 12 meses.
Para fornecer os produtos, o governo contratou cerca de 14 empresas, entre elas estão: Sete Cores Indústria e Comércio, Gráfica e Editora Timonense, E.G. Araújo, Plotec Gráfica e Comunicação Visual, Gráfica Santa Clara Ltda, D.F.A Beserra-ME, Novagraf Indústria Gráfica e Editora, PBF Gráfica e Têxtil, F.P. Borges Gráfica e Editora, R.A. Pires Leal-ME, Robson de M. Rodrigues Ltda, Editora Gráfica Aliança Ltda, Gráfica A Única, A.J. Linhares Ltda.
De acordo com o DOE-MA, a Novagraf, de propriedade de Bruno Galvão Cunha Monteiro e Sérgio Luiz Monteiro Ferreira e localizada em São Luís, vai faturar no governo cerca de R$ 4.978.787,34 milhões. A Sete Cores, que possui sede em São Luís e pertence a Márcia Maria Falcão Moreira e Roberto Carlos Moreira, vai lucrar R$ 8.815.402,04 milhões.
A E.G.Araújo Eireli (CEMIC Serviços Gráficos), pertencente a Eric Guimarães Araújo e localizada na capital maranhense, vai embolsar R$ 2.700.137,02 milhões. A F.P. Borges (Multigraf Gráfica e Papelaria), sediada em Caxias e de propriedade de Fernando Pinheiro Borge, ficou com R$ 801.067,55 mil.
A empresa Gráfica Santa Clara, com sede em São Luís e pertencente a Antônio Joatan de Barros e Márcia Andréa Claudino Silva, vai faturar o montante de R$ 8.193.751,57 milhões. A gráfica R.A.Pires Leal, localizada em São Luís, vai lucrar R$ 2.351.286,49 milhões. A Robson de M. Rodrigues, localizada em São Luís, vai ganhar R$ 552.290,15 mil.
Já a PBF Gráfica e Têxtil, com sede no município de Abreu e Lima, em Pernambuco, e de propriedade de Paulo Roberto Teixeira Beltrão e Thiago Henrique Jota Beltrão, vai lucrar a quantia de R$ 778.071,48 mil. Localizada em Timon, a empresa Gráfica Timonense, pertencente a João da Cruz Silva e Paulo Pinheiro de Melo Filho, vai lucrar R$ 2.290.614,53 milhões.
Com sede em Teresina, Piauí, a empresa Editora Gráfica Aliança, de propriedade de Olivan Freitas Rodrigues e Orlan Cássio Freitas Rodrigues, vai lucrar R$ 1.010.381,68 milhão. A D.F.A Beserra (KAF Gráfica), localizada em São José de Ribamar, vai ganhar a quantia de R$ 651.104,84 mil.
E a Gráfica a Única, sediada em Olinda, Pernambuco, de propriedade de Sebastião Figueiroa de Siqueira e José Roberto Figueiroa de Siqueira, vai ganhar R$ 1.405.498,50 milhão. Já a Plotec Gráfica, localizada em São Luís e pertencente a Karina Carvalho Santos Nunes, vai faturar R$ 1.387.304,28 milhão. e a A.J. Linhares e Silva (FORT COM.GRAFICA E EDITORA), vai lucrar R$ 939.332,76 mil.
Os valores são exorbitantes. E ficam dúvidas no ar: será se o governo necessita de tantos materiais gráficos para promover ações da gestão “dinista” ou os contratos foram firmados para produzir materiais de campanha? O Ministério Público precisa investigar tais acordos contratuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário