Nove municípios do Maranhão crescem de categoria no Mapa do Turismo. - Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

sexta-feira, 2 de março de 2018

Nove municípios do Maranhão crescem de categoria no Mapa do Turismo.


O Ministério do Turismo atualizou a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro. Esse instrumento é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo e balizar políticas públicas, além de orientar o repasse de verbas federais. De acordo com a nova categorização, nove cidades do Maranhão registraram crescimento pelo setor – Barreirinhas, Carolina, Chapadinha, Formosa da Serra Negra, Montes Altos, Paulino Neves, Pedreiras, Primeira Cruz e Santo Amaro do Maranhão. Em todas elas, houve aumento do número de empregos por meio do turismo, a ampliação dos estabelecimentos formais de hospedagem e do fluxo de visitantes domésticos e internacionais.
“A melhoria de destinos como Barreirinhas, porta de entrada dos cenários únicos dos Lençóis Maranhenses, e Carolina, conhecida por suas diversas cachoeiras e ponto de apoio para vistas ao Parque Nacional da Chapada das Mesas, mostra que as cidades têm trabalhado para fortalecer a atividade turística. No que diz respeito ao Ministério do Turismo, estamos atentos às demandas do setor, como melhoria de infraestrutura, legalização e qualificação dos serviços”, frisa o ministro do Turismo, Marx Beltrão.
Para o Secretario Adjunto de Turismo, Hugo Veiga, a mudança de categoria dos nove municípios maranhenses é fruto de diversas ações voltadas aos Polos Turísticos do estado. “Esse aumento é um trabalho direto do nosso setor de regionalização e principalmente do Cadastur, que é o cadastro de empresas e prestadores de serviços do setor turístico. Ano passado conseguimos dobrar o número de cadastros fazendo um trabalho de conscientização para legalização das empresas. Qualificamos quase dois mil prestadores de serviços através do “Mais Qualificação e Turismo” com cursos de qualidade no atendimentos em bares e restaurantes, técnicas de recepção para meios de hospedagem, informações turísticas, entre outros. Mas o nosso maior desafio é o aumento dos cadastros, pois é o que faz a categoria dos municípios subirem”, destacou.
Segundo a gestora da Regionalização da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), Glória Pinto, Essa mudança de categoria é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região. O mapa do turismo funciona como um instrumento que destaca municípios que adotam o turismo como estratégia de desenvolvimento e orientador para a criação de políticas públicas.
“O nosso trabalho é feito corpo a corpo com os municípios, e por isso,  o mapa do turismo do Maranhão cresceu em 2017. O estado inseriu 16 municípios e excluiu nove no mapa, passando de 46 para 53 cidades com vocação turística, distribuídas em 10 regiões. Entre as principais ações se destaca a promoção de palestras nos 10 polos turísticos do Estado fazendo o remapeamento e a aplicação dos novos critérios preestabelecidos que permitem a evolução e a consolidação do PRT no Maranhão”, ressaltou.
Quatro cidades maranhenses tiveram redução em suas categorias: Barra do Corda, Cantanhede, Estreito e Grajaú. Importante ressaltar que a categorização é um processo dinâmico e perene que, assim como o Mapa do Turismo Brasileiro, deverá ser atualizado e aperfeiçoado periodicamente. Assim, se um município teve seu fluxo turístico e seus estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na próxima categorização, quando dados serão novamente avaliados, ele poderá mudar de posição.
APOIO DO MTUR – Com o objetivo de melhorar a infraestrutura das cidades e recuperar posições na categorização, o MTur já destinou, desde 2003, aproximadamente R$ 20,4 milhões a Barra do Corda, Cantanhede, Estreito e Grajaú para obras de construção de praças, portais de entrada e pavimentação, entre outras iniciativas.
Segundo a portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. De acordo com a nova categorização, as cidades de Formosa da Serra Negra, Montes Altos, Paulino Neves e Primeira Cruz, agora na categoria ‘D’, passam a poder contar com até R$ 150 mil por ano do governo federal para a realização de festejos. Já Carolina, Chapadinha, Pedreiras e Santo Amaro do Maranhão, classificadas como ‘C’, têm direito a um limite de R$ 400 mil, enquanto Barreirinhas, agora na categoria ‘B’, passa a acessar um teto de R$ 500 mil.
Todos os municípios – de A a E – estão aptos a pleitear recursos de infraestrutura, como construção de estradas e rodovias de interesse turístico; orlas e terminais fluviais, lacustres ou marítimos; reforma de terminais rodoviários intermunicipais e interestaduais, de aeroportos, ferrovias e estações férreas de interesse turístico; sinalização turística, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário