Sobe para 159 o número de casos de bebês com microcefalia no Maranhão - Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Sobe para 159 o número de casos de bebês com microcefalia no Maranhão

O número de casos registrados de microcefalia associado ao vírus da Zica subiu para 159 noMaranhão, de acordo com o relatório baseado no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc), divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na tarde desta terça-feira (16). No último boletim divulgado no dia 4 de fevereiro, o Maranhão registrou 132 casos da doença.
Conforme o relatório, os casos estão distribuídos em 61 municípios. Dos registros apresentados, 50 mães tiveram sintomas do vírus Zica em algum período da gestação.
Dentre as cidades que tiveram maior incidência, São Luís encabeça a lista com 45 casos registrados da doença. Também foi confirmado em São José de Ribamar, situado na região metropolitana da capital, o óbito de um bebê.
Veja a lista de ocorrências por município:
Açailândia (1), Aldeias Altas (1), Amarante do Maranhão (1), Apicum-Açu (4), Axixá (1), Barra do Corda (3), Bom Lugar (1), Balsas (3), Buriticupu (8), Buritinara (1),Campestre(2),  Carolina(1), Caxias (1), Chapadinha (1), Codó (1), Coroatá (3), Cururupu (1), Davinópolis (1), Dom Pedro (2), Esperantinópolis (1), Fortuna (1), Governador Edson Lobão (1), Governador Nunes Freire (2), Grajaú (2), Humberto de Campos (1) , Imperatriz (9), João Lisboa (1),Lajeado Novo (1), Lagoa Grande (1), Lima Campos (2), Loreto (3), Mata Roma (2), Miranda (1), Paço do Lumiar (3), Paraibano (3), Pinheiro (1), Pedreiras (1), Pio XII (3), Presidente Dutra (2),Porto Franco (2), Presidente Vargas (1), Raposa (1), Rosário (1), Santa Inês (4), Santa Rita (1),Santa Luzia (3), Santo Amaro (1), Santo Antônio dos Lopes (1), São Domingos do Azeitão (1),São Francisco do Brejão (1), São João dos Patos (2), São José de Ribamar (5), São Luís (45),Senador La Roque (2), Timon (2), Timbira (2), Trizidela do Vale (2), Turiaçu (2), Urbano Santos(1) e Viana (1).

Um comentário:

  1. É necessário que as mulheres em idade fértil sejam esclarecidas sobre os riscos do zika vírus e orientadas.

    É altamente recomendável que a gravidez seja evitada no momento.

    O problema é que muitas mulheres carentes engravidam de forma indesejada por não terem acesso à informação e aos métodos anticoncepcionais. Depois as mães carentes enfrentam diversas dificuldades para conseguir criar os filhos, sem acesso a saúde, educação e vida digna. Os filhos são os que mais sofrem no final.

    Médicos recomendam que mulheres evitem gravidez

    Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o infectologista Artur Timerman, presidente da Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses, desaconselha as mulheres a engravidarem agora, mesmo aquelas que moram em regiões sem surtos de zika.

    O presidente eleito da Federação dos Ginecologistas e Obstetras, Cesar Fernandes, ressalta que as mulheres que moram em regiões endêmicas para zika devem adotar “uma anticoncepção efetiva”. Já nas demais regiões “o princípio da precaução deve ser adotado”.

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/medicos-recomendam-que-mulheres-evitem-gravidez/

    ResponderExcluir