Blog da Rayssa Araújo | Notícias de Anapurus e Região

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Detento é flagrado traficando drogas dentro do presídio de Codó

maio 21, 2018 0 Comentários
Um presidiário de Codó identificado como Leonildo da Cunha Silva, de 26 anos, foi flagrado pelo sistema de monitoramento por câmera traficando drogas no local. O detento, que é mais conhecido como “Mole”, estava na área de convivência recebendo a visita de sua mãe e quando retornava para a cela foi abordado pelos agentes e com ele foi encontrado uma porção de maconha.
O presidiário e sua mãe foram levados para a 4° Delegacia Regional de Policia Civil, no local sua genitora garantiu que não levou a droga para o filho. Já Leonildo disse não saber como a droga foi parar no lugar e se declarou inocente.
O detento tem uma longa ficha criminal, responde por vários crimes, como Roubo, Formação de quadrilha e porte ilegal de arma de fogo. Agora também vai responder por tráfico de drogas.

Pessoas com deficiência terão entrada gratuita no show de Roberto Carlos em Imperatriz

maio 21, 2018 0 Comentários
O Ministério Público do Maranhão firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) nesta quinta, 17, com as empresas Levada Show LTDA e NT Shows LTDA para garantir a entrada gratuita de pessoas com deficiência ao show do Roberto Carlos. O evento será realizado no dia 5 de junho, no Parque de Exposições de Imperatriz.
O TAC foi elaborado pelo titular da 4ª Promotoria de Justiça Especializada em Defesa da Pessoa com Deficiência de Imperatriz, Joaquim Ribeiro Júnior. O descumprimento de qualquer obrigação do acordo implica pagamento de multa no valor de R$ 2 mil.
Conforme o documento ministerial, as empresas Levada Show LTDA e NT Shows LTDA emitirão ingressos gratuitos às pessoas com deficiência e acompanhantes, caso haja necessidade de ajuda para dar acesso ao local do espetáculo. Para garantir a gratuidade, a pessoa deve apresentar documento que comprove a deficiência, de acordo com a Lei Brasileira de Inclusão.
As empresas responsáveis pelo evento devem reservar locais acessíveis e de boa visibilidade ao palco para pessoas nesta condição. Pessoas com deficiência que compraram ingresso antes da assinatura do TAC poderão solicitar reembolso até o dia 30 de maio. Os ingressos poderão ser obtidos nos postos de venda.
“É muito importante garantir o cumprimento da legislação que assegura a gratuidade. Mas além do aspecto relacionado à obrigatoriedade, a disposição legislativa representa um relevante esforço no sentido de promover a inclusão sociocultural das pessoas com deficiência”, ressalta o promotor Joaquim Júnior.

IBGE desmente farsa da “volta do emprego”: 27,7 milhões desempregados no governo Temer

maio 21, 2018 0 Comentários
Na segunda-feira (14), durante cerimônia para celebrar o que chamou de “grandes feitos” de seu governo em dois anos, Michel Temer enalteceu a reforma trabalhista chamando de conquista dos trabalhadores e disse que o emprego estava de volta. Mas a realidade desmontou a farsa de Temer. Dados de uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que falta trabalho para 27,7 milhões de brasileiros.
Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) trimestral e mostram como está o Brasil real, após o golpe de 2016. Segundo o levantamento, a taxa de subutilização da força de trabalho ficou em 24,7% no 1º trimestre de 2018, a maior da série histórica da PNAD Contínua, iniciada em 2012. O contingente de subutilizados também é o maior já registrado pela pesquisa.
Os dados se referem aos trabalhadores desempregados, aqueles que estão subocupados (menos de 40 horas semanais trabalhadas) e os que fazem parte da força de trabalho potencial (não estão procurando emprego por motivos diversos).
A taxa de desemprego no país subiu para 13,1% no 1º trimestre, atingindo cerca de 13,7 milhões de brasileiros, sendo que os principais atingidos são negros e mulheres. Segundo a pesquisa, a taxa de desemprego dos que se declararam brancos ficou em 10,5% no 1º trimestre, abaixo da média nacional (13,1%), enquanto a dos pretos (16,0%) e a dos pardos (15,1%) ficou acima.
E mesmo as mulheres sendo a maioria na população em idade de trabalhar (52,4%), a taxa de desocupação no 1º trimestre foi de 11,6% para homens e de 15% para mulheres. Segundo o IBGE, o nível da ocupação dos homens no 1º trimestre ficou em 63,6% e o das mulheres, em 44,5%.
Falta de perspectiva
Os efeitos das precarização do emprego por conta da reforma trabalhista já aparecem no levantamento do IBGE. Segundo a pesquisa, na comparação com o 1º trimestre do ano passado, o número de trabalhadores subutilizados, ou seja, aqueles trabalham menos de 40 horas por semana, porque não encontram emprego com jornada mínima, aumentou em 1,1 milhão.
Já o número de desalentados (pessoas que desistiram de procurar emprego) passou de 4,3 milhões no último trimestre de 2017 para 4,6 milhões de pessoas no 1º trimestre, um aumento de 512 mil, o que revela a falta de perspectiva do trabalhador brasileiro. Vale destacar que esse ´o maior índice registrado desde 2012, quando iniciou a pesquisa.
“A população desalentada é definida como aquela que estava fora da força de trabalho por uma das seguintes razões: não conseguia trabalho adequado, ou não tinha experiência ou qualificação, ou era considerado muito jovem ou idosa, ou não havia trabalho na localidade em que residia – e que, se tivesse conseguido trabalho, estaria disponível para assumir a vaga”, explica o IBGE.
Do total de desalentados do país, 60,6% estavam no Nordeste (2,8 milhões e pessoas). Entre as unidades da federação, os maiores contingentes estavam na Bahia (805 mil) e Maranhão (430 mil).
Fonte: Portal Vermelho

Embarcação com refugiados da África resgatada no Maranhão ficou à deriva por 35 dias em alto mar

maio 21, 2018 0 Comentários


Um grupo de imigrantes foi resgatado de um barco à deriva na Baia de São Marcos, no Maranhão, na noite deste sábado. Segundo a Capitania dos Portos, eles estariam perdidos no mar há 35 dias. Segundo informações os estrangeiros são oriundos do Senegal, Nigéria e Guiana. Além deles, dois "coiotes" pessoas pagas para fazer a imigração ilegal, da cidade do Rio de Janeiro, estavam na embarcação.

Eles foram resgatados por pescadores cearenses, e contaram que estavam havia pelo menos 35 dias perdidos no mar. O barco em que estavam foi rebocado pelo barco dos pescadores do alto mar para o cais de São José de Ribamar, cidade costeira mais próxima do local onde os mesmo foram encontrados.


De acordo com informações os refugiados africanos receberam os primeiros atendimento ainda no cais, em seguida foram levados para a UPA do Araçagy por onde passaram por vários exames médicos e depois encaminhados a um ginásio esportivo da cidade onde passaram a noite.

De acordo com a Capitania dos Portos, a Marinha recebeu pela manhã de sábado a informação de que havia uma embarcação estrangeira à deriva no mar a 60 milhas náuticas de São José de Ribamar, e acionou o CTA (Comando Tático Aéreo), da PM do Maranhão, a Polícia Federal, Anvisa, Corpo de Bombeiros e a EMAP (Empresa Maranhense de Administração Portuária), para localizar a embarcação. Foram realizados sobrevoos na área, mas o barco não foi localizado.

Pela tarde, quando a Marinha preparava um plano para enviar navios ao local e localizar o barco à deriva, chamado de "Rossana", recebeu um rádio informando que o barco pesqueiro "Tampinha I", havia localizado o "Rossana" , recebeu um rádio informando que o barco pesqueiro "Tampinha I", havia localizado o "Rossana" e estava rebocando ele até o cais de São José de Ribamar.

De acordo com a Capitania dos Portos, o pescador Raimundo Lima Patrício, que conduzia o barco pesqueiro, afirmou que estava quase sem água e comida para os tripulantes do outro barco que encontrou à deriva, e por isso teve de atracar na cidade e não para o Porto do Itaqui, para onde a Marinha havia mandado ele ir.


A Polícia Federal investiga se houve crime no transporte dessas pessoas ao país e vai avaliar a situação jurídica delas no Brasil.

Motociclista morre em grave acidente na BR-222 em Itapecuru-Mirim

maio 21, 2018 0 Comentários
Um grave acidente foi registrado na noite deste domingo (20) na entrada do município de Itapecuru-Mirim.
Um caminhão bateu em uma motocicleta deixando o condutor, que ainda não foi identificado, morto ainda no local, nas imagens é possível ver um possível esmagamento de crânio.

O fato aconteceu próximo ao  Portal de Itapecuru-Mirim, na BR-222.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Maranhão é o segundo maior produtor de soja do Nordeste

maio 16, 2018 0 Comentários
Os agricultores maranhenses, em especial, os grandes produtores de grãos, continuam otimistas, tendo em vista que a safra de 2018 deverá atingir um novo recorde, maior que o ano anterior em 838,3 mil toneladas. É o que aponta a Nota de Agricultura Maranhense, publicada nesta segunda-feira (15), pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc).
A nota trata da previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas do Estado, referentes à estimativa do segundo bimestre de 2018. A análise completa encontra-se disponível no site do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos. Vaja AQUI
De acordo com os dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) referentes ao mês de abril de 2018, a produção graneleira maranhense está estimada em 5.265 mil toneladas em 2018, crescimento de 18,9% em comparação com a safra de 2017.
O presidente do Imesc, Felipe de Holanda, explica o bom resultado das safras em 2018. “Os preços das commodities agrícolas no mercado internacional estão em recuperação, ainda que em ritmo lento. Soma-se a isso a valorização do dólar a patamares ainda mais elevados, constituindo fatores que contribuem significativamente para a decisão de plantio dos produtores, já que os mesmos plantam conforme as condições do mercado, seguindo a lógica econômica: quando os preços estão elevados, há um estímulo à produção”.
A produção de soja no Maranhão tem evoluído em vários municípios ao longo dos anos. Em 2010, por exemplo, 33 dos 217 municípios maranhenses produziam soja, já em 2016, surgiram mais 18 municípios que passaram a cultivar esse grão, totalizando 51 municípios produtores de soja no estado. Entre estes novos produtores, destacam-se Açailândia, Buriticupu e Itinga do Maranhão, cujas produções em 2016 foram de 53,7, 35,7 e 31,1 mil toneladas, respectivamente.
Segundo dados da Pesquisa Agrícola Municipal – PAM (2016).  Entre 2010 e 2016, somente a Bahia, o Maranhão e o Piauí produziram soja de forma contínua. Segundo as últimas informações disponíveis (2016), a Bahia produziu cerca de 63,3% da soja da Região, enquanto que a participação da produção desse grão do Maranhão em relação ao total do Nordeste equivaleu a 24,2%. O Piauí respondeu por cerca de 12,5% da soja no Nordeste.
Milho
A produção de milho, por sua vez, fechou o ano de 2017 em 1,6 milhões de toneladas, com incremento de 948,2 mil toneladas, fruto do aumento de 39,6% na área plantada, o que representa cerca de 133,8 mil hectares. Quanto ao rendimento médio desta cultura, em 2017 encerrou em 3.521 kg/ha, maior em 89,6% em relação ao ano anterior.
Em relação à cultura do milho, da mesma forma como acontece com a produção de soja, a Bahia, o Maranhão e o Piauí destacam-se como os maiores produtores do Nordeste. A Bahia concentra a maior parte da produção nordestina de milho, com cerca de 50,0%, segundo dados da PAM (2016). Em segundo lugar, está o Maranhão, com peso de 21,6%, seguido pelo Piauí, com 19%. As demais unidades da federação nordestinas participam com 9,4%, somando seus pesos.
No caso do Maranhão, ao longo dos anos este produto passou a ser cultivado de forma mais expressiva, sendo que em 2010, a participação do Maranhão na produção de milho do Nordeste era de 12,9% e em 2016, ano considerado ruim para a produção agrícola brasileira devido à grande estiagem iniciada ainda em 2015, a participação do Maranhão na produção nordestina de milho foi de 21,6%.
Nota de Agricultura Maranhense
A Nota de Agricultura Maranhense é um dos produtos do Boletim de Conjuntura Econômica, uma publicação trimestral do Imesc. A Nota, deste modo, se propõe fazer uma discussão prévia dos resultados do LSPA, divulgado mensalmente pelo IBGE.
O LSPA trata da previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas, por intermédio das Comissões Municipais e/ou Regionais de Estatísticas Agropecuárias (COMEA’s e COREA’s) que, por sua vez, são consolidadas para o nível estadual pelos Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias (GCEA).
Fonte: Imesc